10 Coisas que as grávidas devem fazer antes do parto

23 agosto, 2017


Agora sim estou ansiosa. A app que uso no telefone diz que faltam 3 semanas para o parto embora  saiba que nesta fase a coisa possa ocorrer a qualquer momento. Elaborei uma lista de coisas que considero FUNDAMENTAIS antes do parto para ficar mais tranquila. Sei que depois do bebé sair cá para fora não só não temos tempo para fazer tudo, como não temos também a disposição necessária. Com alguma organização e sem medo de pedir ajuda, aqui vamos nós.

1- Um curso Pré-Parto

Por muito que digam que depois “na hora” esquecemo-nos de tudo, tenho a certeza que esse argumento está completamente errado. Primeiro porque aprendemos muito mais do que técnicas de respiração e afins do momento do parto, e segundo porque o facto de, nós pais, nos munirmos de informação útil e transmitida por quem sabe só pode deixar-nos mais descansados em relação ao que aí vem. O curso de preparação para o parto poupou-me até bastantes horas de leitura porque passei mais tempo a ouvir enfermeiras obstétricas e mães experientes do que a ler livros sobre bebés, e fiquei muito contente com a decisão. Leiam aqui e aqui o que tenho aprendido.

2- Conhecer as vantagens e dificuldades da amamentação

Não me adianta muito falar de uma experiência que ainda não tive. Só sei que quero amamentar, porque é o melhor para o meu filho e sei também que é possível pedir ajuda nesta que pode vir a ser uma tarefa árdua. Em Lisboa existe a Amamentos, conhecida clínica com especialistas em amamentação mas o SNS também disponibiliza a chamada Rede de Cantinhos da Amamentação em todo o país. Sendo um processo de aprendizagem para ambos - mãe e bebé - sofrer por causa disto é que não vale!

3- Preparar o quarto do bebé

Foi até agora aquilo que mais gozo me deu fazer. Ter o quarto do bebé pronto e imaginar o processo diário de escolher a roupinha dele, os lençóis para o berço, e até a mecânica de lhe dar banho e mudar a fralda deixa-me ainda mais ansiosa por tê-lo cá fora. Parecem aqueles dias em  que sabemos que vamos receber visitas em casa e preparamos tudo ao pormenor. Só que esta é a visita mais importante de todas e está pronta para se instalar durante uns bons anos, daí ter-me esmerado tanto. Em breve publico fotos de como ficou mas para já vejam aqui as minhas principais inspirações.

4- Saber tudo sobre os vários tipos de parto para que possa fazer a melhor escolha

 Vejam se o hospital da vossa zona de residência tem uma boa maternidade e façam uma visita. Para mim o factor “proximidade” é importantíssimo. Durante uns tempos não percebia sequer a diferença entre parto normal e parto natural, agora já sei o que significa cada um deles e qual aquele com que me sinto mais confortável. A cesariana para mim só é opção se não houver mesmo possibilidade de um parto vaginal. Não sou muito radical com isto: como já disse, não vou elaborar plano de parto porque prefiro confiar na equipa que me acompanhar naquele momento. Assim como espero que me mantenham informada ao longo de todo o processo. Levarei epidural se tiver dores e occitocina se o parto precisar de ser acelerado por qualquer motivo médico. Preferia não fazer episiotomia mas, mais um vez, conto com a sensatez da equipa que me acompanhar. O parto é meu e eles estão lá para me dar apoio no caminho. Para mim é tão simples quanto isto.

5- Preparar a mala da maternidade

Mega importante porque os hospitais não disponibilizam tudo. Vejam a lista do hospital onde vão ter o bebé para perceberem quais os essenciais e organizem-se. Vejam aqui a minha. É importante fazer a mala para o bebé, para a mamã e para o papá (normalmente esta última leva os chocolates, os rebuçados e a máquina fotográfica ahah). Há quem divida uma mala para o bloco de partos e outra para o internamento.

6- A quem e como vou avisar que o bebé nasceu?

 

Vamos fazer uma publicação nas redes sociais para avisar toda a gente? Enviamos ainda SMS aos familiares mais próximos? Acho que a solução surgirá no momento consoante o mood.

7- Encher o frigorífico

Ou ter um marido que cozinha todos os dias e tem tudo sob controlo, como é o caso, espero eu. Preparar refeições e congelá-las parece-me perfeito e, de preferência muitas e muito saudáveis porque já ouvi dizer que a cada mamada temos que enfardar muito. Que seja muito mas em bom!

8 - Montar a cadeirinha do bebé no carro

 O bebé não pode sair da maternidade sem a cadeirinha/ovo para o carro. Cá em casa já treinámos a montagem e parece-me que vai correr tudo bem.

9 - Lavar as roupinhas do bebé ( e esterilizar o que for preciso)

É importante lavar as roupas todas do bebé e tirar também as etiquetas maiores para que nada o magoe. Ah, é tão bom saber que, pelo menos, os primeiros 20 bodies estão lavados e prontos a usar - que durem, pelo menos, uma semana! Se pensam usar chucha e biberão desde cedo podem também esterilizar já essas coisas.

10 - Escolher um pediatra

Nunca pensei ser tão difícil: tanto escolher como marcar. Aliás, se não tivesse sido avisada acho que só ia pensar que precisava de um pediatra no dia em que ele ficasse doente e até lá fazia todos os exames e vacinas no Centro de Saúde. Também aqui o fator proximidade foi, mais uma vez, determinante. Escolhi um pediatra à porta de casa e que já segue alguns filhos de amigas. Ao procurar o nome dele no google  - sim, as mães são freaks a este ponto - percebi que há imensa gente a falar dele e bastante bem. Parece absurdo mas tive que marcar consulta em julho para que o bebé possa ser atendido em…setembro. Há pais que até preferem, e com todo o direito, a ter uma primeira consulta mesmo antes do bebé nascer. É super importante confiarmos no pediatra e nos seus métodos de trabalho: as consultas são demoradas? Está disponível para nos atender/responder a qualquer dúvida a qualquer hora? Ele concorda com a alimentação e estilo de vida que queremos para o nosso filho? Estas parecem-me algumas das questões que devemos fazer a nós próprios enquanto pais na altura de escolher.

Tirando estas 10 tarefas pré-parto outra que considero importante é assumir a chegada do bebé com descontração. Temos dores? sim. Estamos em stress? Sim. Ainda não preparámos tudo? Não, claro que não MAS, ele vem aí e nós estamos cá para recebê-lo, não importa como. Vai correr tudo bem 🙏