A rotina de sono do Eusébio

22 janeiro, 2018


Se acham que este post vai ajudar o vosso bebé a dormir melhor podem parar de ler já aqui. Não sou uma expert em sono de bebés - nem em bebés no geral, diga-se - e fico ligeiramente nervosa quando ouço a palavra rotina. Sabia que este dia ia chegar, o dia em que poria em causa o instinto maternal para me obrigar a seguir uma espécie de regra super necessária ao desenvolvimento da minha cria. Não estava, nem estou!, minimamente preparada para este processo, embora reconheça a sua importância. O Eusébio é um bebé calminho e os dois primeiros meses foram bem mais fáceis do que os dois últimos. Sempre dormiu muito e bem, mamou muito e bem, chorava pouco, não tinha cólicas, fazia muito cocó ( too much information?) e aparentava ser um bebé feliz. Nos últimos dois meses a felicidade continuou mas começou a estar mais tempo acordado, a interagir mais connosco e com os brinquedos, a ser mais pessoa e eu a gostar ainda mais dele. Quando digo que estes meses foram mais difícies não falo, pois, de uma dificuldade dolorosa, mas sim da atenção que o bebé exige e que, ao contrário do que se possa pensar, só aumenta com o tempo, não diminui. Ele dá mais trabalho mas faz parte do desenvolvimento e sinto que nos conhecemos muito melhor agora o que me deixa muito contente.

A amamentação em livre demanda e o facto do Eusébio dormir bem mesmo que sem horário definido foi sempre um descanso, mas é preciso começar a criar uma rotina do sono, dizia o pediatra. Nos dias em que toma banho começamos a chamada “rotina” por aí. Banho - Maminha - Berço. É importante deitar o bebé quando percebemos que ele tem sono e isso pode variar de bebé para bebé, claro. No caso do Eusébio é sempre por volta das 20h30/21h. Por volta desta hora lá vai ele para o Next 2 me, com o quarto à média luz, o Lago dos Cisnes a tocar no Sweet Dreams e a mamã a olhar para ele. Dependendo da agitação, mais minuto, menos minuto, ele acaba por adormecer sozinho e esta é, na verdade, a parte mais fácil. Segundo o pediatra, bebés que adormecem sozinhos no berço, quando acordarem durante a noite têm mais facilidade em voltar a adormecer sem precisarem de colo ou maminha. Eu já devia saber que teorias e bebés são duas coisas incompatíveis. Ou isso, ou o meu filho tem mesmo muita fome porque de 3 em 3 horas, às vezes menos, berra sem parar e tem de mamar para ficar bem. Terá mesmo ou estarei a ser benevolente? Não lhe dar colo ou mama, sabendo que isso o acalma, está completamente fora de hipótese para mim. Ele tem quase 5 meses, não tem 18 anos. Se há altura em que precisa mesmo desse calorzinho e conforto e altura em que lhos posso dar quase em exclusivo, esse momento é agora. Estarei a fazer alguma coisa mal?

Admito, não comprei livros para ler na gravidez e tenho por hábito buscar informação sobre as várias fases do bebé e da parentalidade somente quando estou a passar por elas. Ouvir falar de dentinhos antes deles nascerem, de Baby Led Weaning quando o bebé ainda não come, ou cadeirinhas auto quando ele ainda anda no Ovo, não dá para mim. Mais do que livros, observar o comportamento do meu bebé e conversar com outras mamãs, sem julgamentos ou pressões é aquilo que mais gosto e que mais me ajuda. Estou a criar uma pessoa que não dorme a noite inteira porque ainda não aprendeu, ou porque tem fome ou porque simplesmente gosta tanto de mim que não consegue estar mais de 3 horas sem me agarrar a maminha. Só tenho que me convencer, nestas noites que ainda são de choro e adaptação, que não saber o motivo pelo qual o meu bebé chora e não dorme não tem de ser um problema.