Como preparar o primeiro Natal do bebé

20 novembro, 2017


 Levantar cedo no dia 24 e ajudar a mãe a fazer os bolos, nem que fosse para roubar colheradas à lata de leite condensado. Pegar nos presentes todos e distribuí-los pelos primos, de casa em casa, até cair a noite e irmos buscar o leitão que, juntamente com o bacalhau ia fazer parte da ceia. Abrir os presentes sempre à meia-noite, nunca um minuto antes, e ver o filme Música no Coração que ajudava a passar o tempo. Ou o Sozinho em Casa over and over again. Não fazer a mínima ideia, dentro das 347 coisas que tinha na lista, do que é que ia receber de presente. Receber 3 ou 4 prendas a mais da mãe porque ela achava que eu já tinha adivinhado tudo e ia comprando sempre mais qualquer coisa na esperança de fazer surpresa. Mas era mentira, eu estava sempre à nora. Ter um monte de presentes maior que o da minha irmã, porque “eu era a mais nova da família”. Comer muito e comer muitos doces. Comer sonhos e rabanadas mesmo sem gostar mas “tinha que ser, não se pode estragar”. Receber os tios velhos cá em casa, que só víamos uma vez por ano mas vinham no dia 25 comer o cabrito da avó que era - e é!- delicioso. Ser feliz à mesa e à lareira e dormir sempre bem e quentinha. Passar mais um ano sem tocar no Bolo Rei. Estas são algumas das memórias que guardo do Natal. A partilha e os sorrisos e aquela paz caseira que devia existir em qualquer época mas já não é mau que exista pelo menos nesta. Quero que o Eusébio também seja feliz no Natal e sei que posso começar já a dar-lhe isso. Este é o ano zero e temos oportunidade de criar momentos que se transformem em tradições de Natal de toda a família. Que bonito. Eis o que penso fazer para isso aconteça:

1- Comprar uma nova árvore de Natal: A nossa árvore de Natal tem 3 anos. Na altura lembro-me que foi cara mas nunca me encheu as medidas. Faltam-lhe galhos e nunca conseguimos que fique totalmente direita. Comprar uma nova árvore de Natal e montá-la em conjunto é sempre um momento bonito e podemos documentá-lo em fotografia. Mesmo que o Eusébio não se lembre dos seus primeiros natais, vamos ter esses momentos imortalizados e, quem sabe, um dia mais tarde, ver essas fotografias pode ser uma boa maneira de fazermos tempo até que chegue a meia-noite. Sim, porque essa é daquelas tradições que faço questão de cumprir.

2- Escrever a Carta ao Pai Natal: ou ao Pai Rogério, no meu caso. Só acreditei no Pai Natal até ao dia em que fomos passar o Natal a casa de uma tia e vi o meu próprio pai a carregar os presentes no carro durante aquela tarde. Não fiquei triste porque pensei que saía a ganhar. No fim de contas, era muito mais fácil chatear os meus pais a pedir presentes, do que um velhote que vivia lá longe. Também quero que o Eusébio acredite no Pai Natal, ou na magia que ele representa. O mesmo em relação ao Menino Jesus. Ainda vou pensar numa maneira criativa e instrutiva de lhe contar a história. Fica para outros natais, até lá vou continuar a fazer sempre lista com 347 coisas e a entregar aos meus pais, claro.

3- Doar brinquedos. Ou doar o que for preciso. Esta é uma tradição que trago de minha casa. A minha mãe ajuda o ano inteiro mas ajuda mais no Natal e eu gostava de fazer o mesmo. Este ano nós já fizemos algumas doações, mas quando o Eusébio começar a perceber queremos que seja ele a escolher um dos seus brinquedos para dar a quem não tem nenhum.

4-  O calendário do Advento: Ah, tão bom, comer aquele mini-chocolate quadrado até ao Natal. Era a motivação perfeita para nos manter no espírito natalício e, sempre na esperança de me esquecer de comer nalgum dia para ganhar dois ou três de bónus uns dias mais tarde. Também gostava de montar um calendário do Advento para o Eusébio mas sem chocolates. A ideia da ilustradora Violeta Cor-de-Rosa é muito gira, espreitem aqui! Assim podemos aproveitar para decorar uma das paredes do quarto do Eusébio com motivos de Natal. A ideia será escrever mensagens fofinhas para todas as pessoas que vamos ter cá em casa na noite de Natal. Por coincidência, são mesmo 24. Também era giro inventar uma nova forma de calendário todos os anos.

5 - O meu primeiro Natal da Babies R ‘Us: O que comprar de presente a um bebé pequenino? Achava eu que a Toys R’us só vendia brinquedos e, afinal, têm uma secção espetacular  - a Babies R’ Us - que vende tudo aquilo que os bebés pequeninos (até aos 12 meses) precisam. E há lá coisa melhor que oferecer coisas realmente necessárias? Berços, espreguiçadeiras, biberões, roupinhas, brinquedos fofinhos e até fatos de mãe e pai natal em formato mini, não falta nada e vendem as marcas preferidas de todas as mamãs. Fomos no sábado passado conhecer a loja e fazer uma das atividades disponíveis, o Baby Art My Pure Touch que guarda a impressão da pegada ou da mão do bebé. É um presente giro, barato e com muito significado. Se têm bebés pequeninos e toda a gente vos pergunta do que é que eles precisam aproveitem e façam a lista de natal na Babies R’ us, é muito mais simples.

6 - Fotografias: muitas e de todos os momentos que queremos que o nosso bebé se lembre mais tarde. Queremos registar as pirosadas que lhe vamos vestir nesta época, ou o pouco jeito que o pai tem  para pendurar os bonecos na árvore, mas queremos especialmente que ele se veja as pessoas que estiverem presentes a embalá-lo nestas noites bonitas.