Co-sleeping e "Co-tudo"

04 abril, 2018


São 10 e meia da noite e o Eusébio dorme aqui ao lado. O berço acoplado à cama vai tendo cada vez menos espaço mas isso não é motivo para preocupação porque a decisão tomada surgiu naturalmente e é totalmente consciente: estamos a praticar o co-sleeping*! Já tinha escrito aqui que o Eusébio adormecia muito bem sozinho e assim continua. Nos primeiros meses dormia 5/6h seguidas e era fácil mantê-lo no berço mas agora não. Assim que acorda do primeiro sono mudamo-lo para a nossa cama e o co-sleeping continua mas com o bebé no meio, o que é ótimo porque:

  • estando no meio não me calha sempre a mim dar-lhe a mãozinha para que volte a adormecer;
  • quando é preciso mamar não tenho que me sentar na cama, nem pegar-lhe ao colo, é só encostar-me a ele e ali se dá a magia;
  • ele dorme mais quentinho e durante mais tempo seguido;
  • Eu durmo MUITO melhor e tenho muito mais energia do que quando insistia em não tirá-lo do berço, nem sei bem porquê;

Esta é a escolha da nossa família e não discuto com quem possa ter outra diferente. O pediatra bem tentou que recambiássemos o bebé para o quarto dele mas eu sinto que isso não seria natural, nem para nós nem para ele. Um dia o Eusébio estará preparado e a coisa vai acontecer. Os bebés não crescem inseguros por dormirem com os pais e nunca percebi a urgência de colocar um bebé de poucos meses no seu quarto só porque sim. A mesma urgência que sinto na pergunta “já dorme a noite toda?” que tantas vezes me faz revirar os olhos. A ciência, pelo contrário, já comprovou que o co-sleeping, promovendo o melhor sono de todos,  é a escolha ideal. Até o James Dean, o cão, o comprovaria se falasse. Noites houve em que se escapulia para o sofá da sala só para não ouvir o Eusébio a chorar e agora voltou a compor o ramalhete noturno do nosso quarto. Estou tão feliz que, para além do co-sleeping já comecei a adotar também o co-bathing ( isto existe?) onde tomamos banho juntos e aproveitamos para brincar e nos apegarmos só mais um bocadinho. Conforme vou conhecendo esta pessoa, mais vou gostando dela e mais vontade tenho de lhe mostrar o mundo pela minha mão. Os nossos empregos e a correria diária já nos tiram tanto tempo que sinto necessidade de aproveitar o máximo possível quando estamos juntos. Sem restrições, sem dramas e com grandes doses de amor.

*Nota: O co-sleeping pode ser praticado na mesma cama ou num berço junto à cama - como o next-to-me - mas todos os pais devem informar-se sobre a prática em segurança deste mesmo método. Por muito natural que seja, há indicações que podem evitar acidentes e, como sempre, pais informados serão sempre melhores pais.